Receita operacional líquida da Coelba tem alta de 12,67%

No terceiro trimestre de 2018, a empresa alcançou 5.964.583 milhões de clientes

A Coelba divulgou  os resultados econômicos financeiros do terceiro trimestre de 2018, com destaque para o EBITDA, que alcançou R$ 1,1 bilhão no acumulado até setembro (mais 45,82% frente aos R$ 794 milhões dos primeiros nove meses de 2017). Esse aumento foi devido, principalmente, ao reflexo da revisão tarifária no faturamento e aumento da energia distribuída.

Até setembro deste ano, o desempenho econômico-financeiro da Coelba apresentou evolução na Receita Operacional Líquida, que saltou de R$ 6 bilhões (nove meses de 2017) para R$ 6,8 bilhões (nove meses de 2018), com evolução de 12,67%. Nos nove primeiros meses do ano de 2018, a concessionária registrou um Lucro Líquido de R$ 459 milhões. No terceiro trimestre de 2018, a empresa alcançou 5.964.583 milhões de clientes, distribuindo mais de 14.9 GWh no período de nove meses.

A qualidade do fornecimento de energia da Coelba também aumentou e é verificada, principalmente, pelos indicadores de qualidade DEC – Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor e FEC – Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor, que aferem, respectivamente, a duração média em horas das interrupções e a quantidade média de interrupções por consumidor.

Na apuração acumulada nos últimos 12 meses (de setembro de 2017 a setembro de 2018), o sistema de distribuição registrou para o indicador DEC o valor de 16,11 horas, representando uma melhoria de 23,15% em relação a 2017, quando foi de 20,99 horas. O FEC atingiu o valor de 6,94 interrupções, registrando uma melhora de 17,38% em relação a 2017 quando registrou 8,40 interrupções.

Esse cenário é reflexo dos investimentos da Companhia na melhoria da qualidade da rede de distribuição e da eficiência no atendimento as ocorrências identificadas no sistema. ri.neoenergia.com.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + 10 =