Com alta do dólar, gastos no exterior estão desacelerando

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o resultado foi afetado pelas receitas geradas pela desvinculação de recursos do Fundo Soberano (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Os gastos de brasileiros em viagem ao exterior seguem em crescimento, mas em ritmo menor de expansão, segundo avaliou o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central (BC), Fernando Rocha. Em maio, essas despesas somaram US$ 1,615 bilhão, com aumento de 8% em relação o mesmo mês de 2017.

Em abril desse ano, comparado ao mesmo mês de 2017, o crescimento chegou a 16%. Segundo Rocha, o ritmo menor de crescimento ocorre devido à alta do dólar. “Está ocorrendo uma desaceleração dessas despesas”, disse. Já as receitas de estrangeiros no Brasil chegaram a US$ 429 milhões, em maio, e US$ 2,862 bilhões, nos cinco meses de 2018.

Em maio, a conta de viagens internacionais, formada pelos gastos de brasileiros e as receitas de estrangeiros, ficou negativa em US$ 1,187 bilhão e acumulou US$ 5,224 bilhões nos cinco meses do ano.

Nos dados preliminares deste mês, até o dia 21, as despesas ficaram em US$ 1,114 bilhão e as receitas de estrangeiros no Brasil em US$ 273 milhões. Com isso, a conta de viagens internacionais está negativa em US$ 841 milhões. (Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezoito − 4 =