Prévia da inflação oficial na RMS é a maior do país em maio

No acumulado no ano, o índice ficou em 2,61% (frente a 2,57% do país) (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Em maio, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), conhecido como a prévia da inflação oficial, acelerou na Região Metropolitana de Salvador (RMS), ficando em 0,77% (havia sido de 0,09% em abril). Com esse resultado, o índice na RMS é o maior do país neste mês, acima também da média nacional (0,14%).

Depois da RMS, os maiores índices foram registrados nas RM de Recife (0,73%) e de Porto Alegre (0,67%). Já as Regiões Metropolitanas de São Paulo (-0,19%) e Rio de Janeiro (0,03%) e o município de Goiânia (-0,04%) tiveram deflação. Os dados foram divulgados hoje pelo IBGE

De janeiro a maio de 2018, o IPCA-15 acumula alta de 1,68% na RMS, a segunda maior alta do país nesta comparação, menor apenas que o acumulado no ano na RM Porto Alegre (1,71%), e acima também da média nacional (1,23%).

Nos 12 meses encerrados em maio, o IPCA-15 está em 2,49% na RMS, abaixo do índice nacional (2,70%). O quadro a seguir mostra os principais resultados do IPCA-15 de abril para Brasil e cada uma das áreas pesquisadas.

Habitação  tem a maior alta na RMS

O grupo Habitação (2,47%) teve a maior alta na RMS desde o início da série histórica, em 2012, e foi a principal influência para a variação de 0,77% de abril para maio. De janeiro até maio, o grupo acumula alta de 0,85% e nos 12 meses encerrado em maio, 5,86%.

A alta na energia elétrica residencial (15,47%) foi a principal responsável pelo aumento no grupo Habitação no mês de maio, na RMS. Além da vigência, a partir de 1º de maio, da bandeira tarifária amarela, adicionando a cobrança de R$ 0,01 a cada kwh consumido, houve um reajuste de 16,95% na tarifa na Bahia a partir de 22 de abril. De janeiro a maio, o item energia elétrica residencial acumula um aumento de 6,47% na RMS, e nos 12 meses encerrados em maio, o acumulado chega a 18,02%.

Alimentos e Bebidas também puxam prévia da inflação para cima

O grupo Alimentação e Bebidas (0,95%) foi a segunda maior influência para o índice de 0,77% em maio, na RMS. O principal item responsável por este aumento é a cebola (44,84%), que já acumula alta de 120,88% neste ano, e de 104,61% nos 12 meses encerrados em maio.

Dos nove grupos de produtos e serviços que formam o IPCA-15, sete tiveram altas em maio, na Região Metropolitana de Salvador. Apenas Comunicação (-0,09%) e Vestuário (-0,16%) ajudaram a conter a inflação da RMS neste mês.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × um =