Publicidade aposta no digital para alcançar o consumidor

Segundo pesquisa da PwC, 41% dos consumidores fazem compras via smartphones e 30% por meio de tablets

O consumidor brasileiro está mais propenso a realizar compras pela internet. Pelo menos é o que revela pesquisa realizada pela PwC no país. Segundo o levantamento, 41% dos consumidores fazem compras via smartphones e 30% por meio de tablets. Os resultados mostram ainda um crescimento no consumo online em diferentes categorias de produtos entre 2014 e 2018.

Nos equipamentos eletrônicos, por exemplo, as compras online cresceram de 12% para 27% do total comercializado. O consumo ligado ao entretenimento (livros, músicas, filmes e videogames) cresceu 16  pontos percentuais, saindo de 18% para 34% no mesmo período.

Nesse cenário, como as empresas podem aproveitar a tendência para investir em publicidade digital, alcançar o consumidor e aumentar suas vendas? Para Americo Neto, presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade – Bahia (Abap-BA), as agências de propaganda foram bem rápidas em identificar esse contexto e já vem trabalhando em soluções específicas para o ambiente online.

De acordo com a pesquisa da PwC, existem setores com grande potencial para o varejo online, como o de alimentação, por exemplo. Mais da metade dos entrevistados pela PwC no Brasil (58%) tem a intenção de comprar alimentos online nos próximos 12 meses. Dos brasileiros ouvidos, 37% afirmam já ter realizado alguma compra online de alimentos no último ano.

Potencial

O país apresenta ainda potencial para as compras online também de produtos básicos. Dos consumidores entre 25 e 34 anos, 27% já realizam compras pela internet de produtos como café, detergentes e fraldas e 45% afirmam que pretendem comprar esse tipo de produto pela web

“As agências e as marcas perceberam que o consumidor está nesses espaços digitais e, cada vez mais, estão apostando em estratégias como anúncios em redes sociais, mídia em aplicativos, publicações impulsionadas, stories no instagram, entre outros”, afirma Americo.

 Americo Neto: “O WhatsApp é uma ferramenta poderosa" (Foto:  Erik Salles)
Americo: “O WhatsApp é uma ferramenta poderosa” (Foto: Erik Salles)

O WhatsApp, rede social queridinha dos brasileiros, também está na mira das ações de propaganda e comunicação empreendidas atualmente pelas agências. Segundo o Conecta, instituição de pesquisas sobre cultura digital, ligada ao Ibope, o aplicativo possui 91% de adesão no país, sendo utilizado por nove em cada dez internautas brasileiros. “O WhatsApp é uma ferramenta poderosa, que pode ser usada como um multiplicador e que tem nos desafiado a encontrar oportunidades para sua utilização por parte das empresas anunciantes”, avalia Americo.

Para o presidente da Abap-BA, o trabalho de comunicação com o consumidor nesse aplicativo exige estratégias customizadas para esse canal. “É preciso atualmente pensar formatos específicos para o aplicativo, uma vez que funciona com lógicas diferentes às utilizadas no Instagram e no Facebook”, opina.

E completa “Enquanto naquelas mídias, uma imagem vem comumente acompanhada por uma legenda de texto, no WhatsApp, podemos trabalhar – por exemplo – com cards elaborados especificamente para esse canal onde numa só peça transmitimos a mensagem”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 − seis =