Capa > Economia Brasileira > McDonald’s gerou 14 mil vagas para jovens no Brasil em 2017
Mesmo em um ano de déficit de postos de trabalho no País, companhia abriu 7 mil novas oportunidades de primeiro emprego  (Foto: Divulgaçao)
Mesmo em um ano de déficit de postos de trabalho no País, companhia abriu 7 mil novas oportunidades de primeiro emprego (Foto: Divulgaçao)

McDonald’s gerou 14 mil vagas para jovens no Brasil em 2017

Apesar de o país ter enfrentado um ano especialmente difícil no que se refere à geração de emprego, o McDonald’s Brasil encerra 2017 como um contraponto positivo neste cenário: foram geradas 14 mil vagas para jovens em busca do primeiro emprego. Dessas, 6,8 mil referem-se a novos postos de trabalho, o que representa quase 20 contratações por dia de pessoas entre 16 e 25 anos – a faixa etária que mais sofre com o desemprego do país. Para 2018, a expectativa é de geração de 15 mil vagas, chegando a 65 mil até 2020.

O resultado da empresa em 2017 e a expectativa para os próximos anos ganham contornos ainda mais relevantes se comparados aos últimos dados de emprego divulgados no final do ano passado. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população desocupada do país é de 12,6 milhões de pessoas. Desse total, cerca de 30% são jovens – a maior taxa dos últimos 27 anos e o dobro da média internacional, de acordo com informações da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

Reconhecidamente uma das maiores empregadoras de jovens do Brasil e na América Latina, a Arcos Dorados – a maior franquia independente do McDonald’s no mundo e responsável pela gestão da marca em 20 países latino-americanos – abraçou a causa do emprego juvenil e, no final do ano passado, lançou a campanha “Acreditamos nos Jovens”, que reforça o compromisso da companhia em abrir as portas para quem busca o primeiro emprego formal.

Nas redes sociais da marca, o vídeo da campanha chegou a 5 milhões de visualizações em menos de duas semanas. Os comentários postados mostram que o elo entre os jovens e a empresa está cada vez mais forte e muitos deles demonstram, inclusive, ter pretensão em trabalhar no McDonald’s.

“O McDonald’s está e sempre estará de portas abertas para o jovem. Esteja ele em busca de seu primeiro emprego ou não. Tenha ele experiência no setor ou não. Estamos dispostos a investir para desenvolvê-los e prepará-los para ocupar novas posições em nossa companhia ou para sair em busca de outras oportunidades no mercado de trabalho”, explica David Grinberg, Diretor de Comunicação Corporativa do McDonald’s.

Os números da companhia demonstram que poucas empresas poderiam levantar a bandeira do emprego juvenil com tanta legitimidade: nos mais de 900 restaurantes da marca no Brasil, 90% dos funcionários, o equivalente a 22 mil pessoas, têm entre 16 e 25 anos. Metade deles está em sua primeira experiência profissional.

Julio começou a trabalhar no McDonald´s em 1989, aos 16 anos, como atendente. Em pouco tempo foi crescendo dentro da empresa e passou por todas as áreas. E em 1997, tornou-se Gerente Operador e hoje em dia ocupa o cargo de Gerente Operador Nível 2. Para alcançar todos esses níveis dentro da empresa, Julio fez diversos cursos na McDonald’s University.

Por mês, ele treina mais de seis pessoas “Tem meses, como o período de verão que treino mais de 12 pessoas. Já pude passar meu conhecimento para muita gente. É muito gratificante ser reconhecido pelo que gostamos de fazer”, explica. Julio é bacharel em Direito, também formado em Administração de Empresas e pós-graduado em psicologia organizacional.

“Nessa última graduação, o McDonald´s teve um papel fundamental, pois me incentivou arcando com parte dos custos. Sou muito grato pela confiança e estimulo dado”. Em 2012 ganhou o prêmio de um dos melhores operador do Brasil e ganhou uma viagem para os Estados Unidos, além de ter sido considerado por duas vezes o melhor operador local.

Confiança no jovem

Segundo dados da pesquisa ‘Acreditamos nos Jovens’, feita pela Arcos Dorados, ao identificar as principais barreiras que encontram na hora de procurar emprego, 77% dos jovens apontam para a falta de uma experiência anterior como a principal dificuldade para conseguir trabalho formal. Falta de oportunidade (69%), falta de confiança na sua geração (68%) e dificuldade de transição do ensino médio para o mercado (58%) são as demais causas listadas pelos entrevistados.

Como parte do plano de carreira e também para incentivar o empreendedorismo entre seus colaboradores, o McDonald’s criou o programa Aperte o Play!, uma plataforma que disponibiliza cursos para seus colaboradores nas áreas de tecnologia, finanças e gastronomia, entre outros.

“Queremos incentivar que os nossos funcionários tenham autonomia para escolher qual caminho trilhar. Para nós, o que importa é que enquanto estiverem na empresa, eles tenham a melhor experiência possível. Se saírem, que tenham em sua memória afetiva a companhia que acreditou neles”, afirma Marcelo Nóbrega, diretor de Recursos Humanos da Arcos Dourados.

A primeira iniciativa do programa foi o curso ‘Talentos do Futuro em Tecnologia’, uma parceria que envolveu a Fundação JP Morgan e o Instituto de Oportunidade Social (IOS). A primeira turma, de 102 funcionários, tem formatura marcada para abril de 2018.

Share

Leia Também

Segundo maior produtor de algodão herbáceo em caroço do país, a Bahia deve ter um aumento de 9,8% na safra desse produto em 2018  (Foto: Adenilson Nunes/GOVBA)

IBGE estima queda de 3,7% na safra 2018 de grãos na Bahia

A estimativa de janeiro para a safra baiana de cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + dois =

Share