Capa > Negócios no Campo > Agrovale paga dívidas de 300 agricultores familiares da Bahia
O anúncio do pagamento ocorreu numa reunião entre a diretoria da Agrovale e representantes do banco
O anúncio do pagamento ocorreu numa reunião entre a diretoria da Agrovale e representantes do banco

Agrovale paga dívidas de 300 agricultores familiares da Bahia

A Agrovale fechou parceria com o Banco do Nordeste  para a liquidação da dívida de 300 agricultores familiares em Juazeiro e outras quatro cidades vizinhas, na Bahia. De acordo com a gerência da entidade bancária, os beneficiários terão seus nomes tirados da lista de inadimplentes ainda nesta semana.

O anúncio do pagamento ocorreu numa reunião entre a diretoria da Agrovale e representantes do banco. Na prática, a ação se antecipa ao vencimento da Lei 13.340 de 2016, que dá prazo de até o dia 28 de dezembro para agricultores e pecuaristas do Nordeste poderem liquidar as suas dívidas com bônus de até 95% ou repactuá-las para pagamento em 10 parcelas anuais e sucessivas com a primeira parcela vencendo em 30/11/2021.

Segundo o gerente geral do BNB, Vane Elzo Nascimento, a entidade vem negociando com os clientes desde dezembro de 2016 as dívidas rurais amparadas na Lei 13.340/16, no entanto, mesmo com todo o empenho do banco junto aos produtores, sindicatos, entes públicos locais, não vem conseguindo o êxito desejado.

“São beneficiários desta lei os produtores rurais, que contrataram com operações de crédito até 31/12/2011, que devido às estiagens verificadas na região nos últimos anos, tiveram dificuldade de caixa para honrar seus compromissos com os bancos e, por conta disso, inclusive, acabaram ficando sem acesso a novos créditos”, afirmou Vane Elzo.

Parceria

Na parceria fechada com o banco, a Agrovale se dispôs a liquidar as dívidas das famílias mais carentes, produtores da Agricultura Familiar (Pronaf), contratadas até 31/12/2006. Além de Juazeiro, onde a empresa quitará as operações de crédito de 200 agricultores, também estão incluídos os municípios de Curaçá, Casa Nova, Sento Sé e Sobradinho, que terão outras 100 famílias beneficiadas. “A iniciativa da Agrovale tem uma grande importância social para região porque, com a liquidação das dívidas em atraso, essas famílias serão reinseridas no mercado financeiro, podendo ter acesso a novos créditos para financiar seus empreendimentos”, explicou Vane Elzo.

A Lei 13.340 permite a renegociação das dívidas, com bônus, contratadas até 2011, sendo que para as operações contratadas até 2006 com valor até R$ 15 mil, o bônus chega até 95% para liquidação. No entanto, considerando que a essa Lei está vigente até 29/12/2017 e que ainda existe muitas famílias que não regularizaram suas dívidas, corre-se o risco do prazo expirar e os clientes perderem os seus benefícios.

Exemplo

O diretor financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, disse que a empresa se sensibilizou com o número de famílias impossibilitadas de contratar créditos, uma vez que os agricultores visam com esse tipo de operação: plantar, financiar e produzir em suas propriedades. “Essa ação faz parte do Projeto de Responsabilidade Social da Agrovale, que entende que seu objetivo não é simplesmente ir atrás do lucro e resultados, mas ser uma empresa sustentável. E quando o Banco do Nordeste nos trouxe esse problema que estava acontecendo na região, identificamos como uma oportunidade de mais uma vez contribuir com a sociedade onde estamos inserida”, afirmou.

De acordo com o gerente da agência, Vane Elzo, a empresa sucroalcooleira é a primeira da região a fechar parceria com o BNB para saldar dívidas de agricultores familiares carentes. Guilherme Colaço Filho inteirou que a Agrovale também não pretende ser a única e já está encorajando várias empresas a quitarem débitos de outras famílias. “Essa ação traz benefícios para as finanças da cidade, faz a economia girar e dá retorno para as próprias empresas que acreditarem nesse projeto. É uma ação social de final de ano que beneficia a todos”, completou ele.

Por questões de sigilo bancário, o Banco do Nordeste não revelará os nomes das famílias beneficiadas nem o valor total de suas dívidas. Porém, segundo a agência, os agricultores receberão uma carta informando que a usina liquidou seus débitos.

Share

Leia Também

Fábrica da Itaipava em Alagoinhas foi inaugurada há quatro anos (Foto: Divulgação)

Polícia Federal e CGU investigam empréstimo do BNB à Itaipava

A Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU) desencadearam, nesta sexta-feira (22), a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + dezesseis =

Share