Lucro da Braskem tem queda de 10% no terceiro trimestre do ano

Planta da Braskem no México: companhia encerrou o trimestre com receita de R$ , bilhões (Foto: Divulgação)

braskemA Braskem, maior produtora de resinas das Américas, encerrou o terceiro trimestre deste ano com um lucro líquido de R$ 799,4 milhões, numa queda de 10% em relação a igual período do ano passado. Já a receita líquida de vendas da companhia atingiu, entre os meses de julho e setembro, R$ 12,1 bilhões, numa alta de 2% na comparação anual. Os números foram divulgados agora há pouco pelo diretor presidente da empresa, Fernando Musa.

Musa informou que a taxa média de operação  das plantas da Braskem no Brasil atingiu, no terceiro trimestre do ano, 92%, um índice considerado “bom”, uma vez que houve uma parada programada  no complexo de Duque de Caixas, no Rio,  de pouco mais de 30 dias, que impactou a taxa de utilização. “Se não fosse isso a taxa de utilização das unidades no país teria sido bem mais alta”, afirmou Musa.  Nos Estados e na Europa a taxa ficou em 94% e, no México, em  87%.

Musa: “Foi mais um trimestre de resultados positivos do ponto de vista financeiro, operacional e comercial"
Fernando Musa: “Foi mais um trimestre de resultados positivos do ponto de vista financeiro, operacional e também comercial”

A produção total da empresa alcançou 2,2 milhões de toneladas, num crescimento de 1% na comparação anual. As exportações somaram 174 mil toneladas, o que representou uma queda de 10% em relação ao terceiro trimestre do ano passado.

Do lado comercial, as vendas de resinas no Brasil alcançaram 915 mil toneladas no período, expansão de 3%.  Já as exportações a partir do Brasil somaram 400 mil toneladas, uma pequena queda de 6%, em parte – disse Musa –   devido ao maior volume de vendas no mercado interno e também por conta da parada da unidade de Duque de Caxias.

“Foi mais um trimestre de resultados positivos do ponto de vista financeiro, operacional e de atender todos os nossos clientes ao redor do mundo, com especial destaque no mercado mexicano”, destacou o executivo. “Os resultados deste ano têm sido bastante melhores do que os de 2016, principalmente quando é medido em dólar. Isto se deve a ganhos de eficiência em praticamente todas as plantas industriais, devido ao aumento expressivo  das  vendas de resinas nos EUA e na Europa e o ganho de market share no Brasil”, acrescentou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 − 7 =