Capa > Economia Brasileira > Fusões e aquisições crescem 6% em outubro, aponta PwC
Nos dez primeiros meses de 2017, foram anunciadas 517 transações, o que demonstra uma possível recuperação da economia
Nos dez primeiros meses de 2017, foram anunciadas 517 transações, o que demonstra uma possível recuperação da economia

Fusões e aquisições crescem 6% em outubro, aponta PwC

O número de fusões e aquisições apresentou crescimento de 6% em outubro no Brasil, na comparação com o mesmo período no ano passado, segundo relatório da PwC Brasil. Foram registrados 53 negócios no mês, ante 50 em outubro de 2016. No acumulado, o levantamento registra 517 operações, em comparação com 490 no ano anterior, o que demonstra uma possível recuperação da economia.

O setor de tecnologia da informação (TI) continua na preferência do investidor, com 21% do total de operações em 2017. Foram 105 negociações, aumento de 15% em relação aos primeiros dez meses do ano passado (91 transações). Em outubro, 17% das operações foram no setor de TI. Serviços auxiliares e serviços públicos representaram, cada um, 9% da fatia de investimentos no ano. Destaque para os serviços públicos, que cresceram 96% na comparação com 2016 (45 ante 23).

A região Sudeste segue com a maior concentração de transações: 69% da preferência dos investidores. Foram 359 operações entre janeiro e outubro, aumento de 16,5% em relação ao ano passado, quando houve 308 transações. Em outubro, foi registrado aumento de 29% no comparativo com o ano passado (40 e 31 transações, respectivamente). Entre os estados da região, São Paulo lidera com 53% das operações (275 transações, no total), sendo 221 na capital e 54 no interior até outubro. O Sul concentrou 13% dos negócios em 2017. Norte, Nordeste e Centro-Oeste registraram 1%, 7% e 3% das transações no período de janeiro a outubro, respectivamente.

Investimentos estrangeiros e perfil das transações

Estados Unidos, França e China responderam por 45% das 218 transações com capital estrangeiro anunciadas até outubro, com 64, 22 e 12 negociações respectivamente. O investimento estrangeiro registrou crescimento de 2% em comparação ao ano passado, quando foram registradas 214 transações. Outubro contou com 26 transações de origem estrangeira, 24% a mais que o mesmo período em 2016 (21 transações).

Em relação ao perfil das transações no período de janeiro a outubro, foram realizadas 306 aquisições de controle majoritário, aumento de 9% na comparação com o mesmo período do ano anterior (281 aquisições). Negociações de compras ficaram em segundo lugar, com 179 operações, 7% a mais que em 2016, quando foram registradas 168.

Share

Leia Também

A ação coletiva contra a Petrobras foi proposta em 2014 por um escritório de advocacia americano em nome de investidores que compraram bônus da estatal entre 2010 e 2014 (Foto: Petrobras/Arquivo)

Petrobras assina acordo judicial de quase US$ 3 bi nos EUA

A Petrobras informou hoje (3), no Rio de Janeiro, que assinou um acordo para encerrar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 8 =

Share