Capa > Giro Econômico > Fábrica de reguladores de gás deve ser implantada na Bahia
Para montar o novo negócio, Sandra Papaiz tem conversado também com investidores internacionais
Para montar o novo negócio, Sandra Papaiz tem conversado também com investidores internacionais

Fábrica de reguladores de gás deve ser implantada na Bahia

A empresária Sandra Papaiz, filha de italianos e que ajudou a transformar a Papaiz em sinônimo de cadeados no país, pretende iniciar até meados do ano que vem a produção de reguladores de gás no Brasil. A fábrica – cujo investimento estimado é da ordem de R$ 15 milhões, com a geração de 150 empregos diretos – terá uma produção mensal de cerca de 50 mil unidades e irá abastecer, além do mercado interno, países da América do Sul, como a Bolívia e o Paraguai. O objetivo é conquistar 10% desse segmento em um período de um ano. O melhor de tudo: em função de incentivos fiscais e de custos menores com a mão de obra, a unidade deverá ser implantada na Bahia.

– Queremos implantar a unidade aí na Bahia. Já conversei com Jaques Wagner (secretário de Desenvolvimento Econômico), buscamos algum incentivo fiscal, mas isso não é o mais importante. Temos área para montar a fábrica em Diadema (São Paulo), mas a minha preferência é por Salvador – conta Sandra, em entrevista para a coluna Giro Econômico (https://www.bahiadevalor.com.br/giro-economico/)

Para montar o novo negócio, Sandra tem conversado também com investidores internacionais. Ela garante, no entanto, que a fábrica vai sair do papel com ou sem a participação dos estrangeiros. Os reguladores de gás serão os primeiros produtos fabricados pela integrante do Grupo Papaiz após a venda, em 2015, das empresas de cadeados e fechaduras para a multinacional sueca Assa Abloy. Uma das linhas de produção  fica em Salvador.

Sandra conta que o terreno de cerca de 110 mil metros quadrados (m²) que abriga a fábrica de cadeados no bairro de Pirajá, em Salvador, permanece sob o controle da família Papaiz, através da Cicap – empresa de galpões da Papaiz Participações. É nesta área que a empresária pretende construir um galpão com 5 mil m² para produzir os reguladores de gás, que terão a marca Papaiz. Pelo acordo fechado com os suecos, a família pode usar a marca Papaiz, exceto em produtos que façam parte do portfólio da Assa Abloy. Sandra vai pagar à Papaiz Participações royalties de 1% pelo uso da marca. Pagará ainda aluguel à Cicap pelo uso do espaço de galpão.

Plantações de eucalipto

Além aluguéis de galpões industriais, a família Papaiz atua na Bahia também no setor agropecuário, através da Veredas do Arrojado. A empresa tem terras com plantações de eucalipto no município de Correntina, no oeste baiano.

Sandra Papaiz é formada em Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco (USP). Começou na Papaiz aos 19 anos, nas áreas de Comércio Exterior, Marketing e Recursos Humanos. Nos últimos anos, assumiu a presidência da companhia e fez parte do Conselho de Administração. Durante a carreira, Sandra também se dedicou a outras atividades como diretora-geral da Fundação Faculdade de Medicina da USP e secretária de Desenvolvimento Econômico e Planejamento Urbano da Prefeitura de Diadema. É integrante da Comissão das Empresas de Controle Familiar do IBGC.

O regulador de gás, popularmente conhecido como registro, é um dispositivo que fica conectado direto ao botijão para reduzir a alta pressão do gás que que vai para os equipamentos, como o fogão, por exemplo, para um nível seguro e adequado. Essa redução de pressão pode ser de mais de 300 vezes. Portanto, trata-se de equipamento essencial para garantir a segurança e a boa utilização do Gás LP. (Fonte: Sindigás)

 

 

Share

Leia Também

O grupo vai contratar mais 70 funcionários para sua unidade em Camaçari (Foto: Elói Corrêa/GOVBA)

Boticário investe R$ 100 milhões e dobra produção de cremes

O grupo Boticário investirá cerca de R$100 milhões na fábrica de Camaçari, a 40 Km …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dois =

Share