Capa > Negócios no Campo > Desenbahia amplia financiamento ao setor cafeeiro do estado
No total, foram disponibilizados R$ 8 milhões para custeio de safra e capital de giro (Foto: Ascom/Setur)
No total, foram disponibilizados R$ 8 milhões para custeio de safra e capital de giro (Foto: Ascom/Setur)

Desenbahia amplia financiamento ao setor cafeeiro do estado

A Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) firmou convênio com o Ministério da Agricultura, visando aumentar o volume de financiamentos para a produção de café na Bahia. Assim, a Agência de Fomento passa a contar com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). No total, foram disponibilizados R$ 8 milhões para custeio de safra e capital de giro.

“Com o Funcafé, o produtor poderá aumentar a produtividade e aprimorar a qualidade do produto. O empresário pode contar com a Desenbahia para investir agora e se preparar para ter uma boa colheita”, afirmou o presidente da Desenbahia, Otto Alencar Filho. Os encargos financeiros são de 8,5% ao ano para custeio e 11,25% ao ano para capital de giro.

Para utilização do Funcafé, a Agência de Fomento criou duas novas linhas de financiamento. A linha ‘Custeio ao Café’, destinada a cafeicultores ou cooperativas de produção agropecuária visando financiar o custeio da safra do café. Já a linha ‘Capital de Giro do Café’ beneficia com capital de giro indústrias de café solúvel e de torrefação de café, além de cooperativas de produção das regiões Sul, Planalto de Conquista e Oeste da Bahia.

A linha ‘Custeio ao Café’ tem como finalidade financiar empreendimentos agropecuários, através da concessão de crédito voltado para manutenção e ampliação da safra. O limite de crédito é de R$ 2 milhões. Entre os itens financiáveis estão aquisição de insumos, mão de obra, operações com máquinas e equipamentos, arruação, transporte para o terreiro, secagem, assistência técnica e prêmio do seguro rural. O prazo de amortização é de até 90 dias corridos após a colheita. A taxa de juros é de 8,5% ao ano.

Já a linha “Capital de Giro” tem como finalidade financiar capital de giro para indústrias de café solúvel, de torrefação de café e para cooperativas de produção. O limite de crédito é de R$ 6 milhões, sendo 2 milhões para cada tipo de finalidade. O prazo para amortização é de no máximo 24 meses, em quatro parcelas semestrais. A taxa de juros é 11,25% ao ano.

Máquinas e equipamentos

Ao mesmo tempo, a Agência disponibiliza ao agronegócio o financiamento de máquinas, equipamentos e veículos, com prazos alongados, através da linha“Moderfrota”, que tem por finalidade financiar aquisição de tratores e implementos, como colheitadeiras e plataformas de corte, equipamentos para preparo, secagem e beneficiamento, além de máquinas para pulverização e adubação. Prazo de até sete anos, carência de um ano e financiamento de até 90% do valor da aquisição. Taxa de juros de 7,5% ao ano para clientes com renda bruta anual de até R$ 90 milhões; e juros de 10,5% para cliente com renda bruta anual superior a R$ 90 milhões.

Share

Leia Também

Para se enquadrar como beneficiário do Pronamp, o produtor deve ter renda bruta anual de até R$ 1.760.000,00  (Fotos: Frederico Celente / Codevasf)

Caixa reduz juros do crédito rural para os médios produtores

A Caixa Econômica Federal anunciou hoje a  redução de taxas de juros para os produtores …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + onze =

Share