Capa > Economia Baiana > Custo da cesta básica pesa mais para os moradores do interior
Em Ilhéus, a cesta básica fechou outubro custando R$ 319,36 -  quase R$ 27 a mais em relação a Salvador (Foto: José Gomercindo/ANPr)
Em Ilhéus, a cesta básica fechou outubro custando R$ 319,36 - quase R$ 27 a mais em relação a Salvador (Foto: José Gomercindo/ANPr)

Custo da cesta básica pesa mais para os moradores do interior

De acordo com dados analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), no mês de outubro, em Salvador, a cesta básica passou a custar R$ 292,68, representando uma retração de -0,88% quando comparada com o mês de setembro de 2017. Dos 12 produtos, oito registraram queda nos preços: tomate (-9,79%), leite pasteurizado (-3,73%), feijão rajado (-2,51%), arroz (-2,13), açúcar cristal (-0,78%), pão francês (-0,70%), carne bovina (-0,43%) e manteiga (-0,42). Por sua vez, quatro apresentaram elevação nos preços: banana prata (8,76%), farinha de mandioca (3,98%), óleo (2,41%) e café moído (0,78%).

O trinômio arroz, feijão e carne foi responsável por 34,99% do valor de uma cesta básica, e o quarteto café, leite, pão e manteiga 36,90%. Os três produtos com maior participação no valor da cesta básica foram carne Bovina (23,79%), pão francês (18,95%) e tomate (9,57%), e os itens com menor participação em valores monetários foram  açúcar (2,61%), café moído (2,20%) e óleo (1,31%).

Vitória da Conquista

A ração essencial mínima passou a custar R$ 295,12, em outubro de 2017, representando uma retração de -0,90% quando comparado com o mês de setembro de 2017. Dos 12 produtos que compõem a ração essencial mínima, três registraram variações positivas: pão francês (1,98%), café  (1,60%) e açúcar cristal (0,13%). Por sua vez, nove produtos registraram variação negativa: tomate (-2,80%), leite pasteurizado (-2,27%), carne bovina (-2,18%), farinha de mandioca (-2,03%), feijão (-1,46%), manteiga (-1,10%), arroz (-0,75%), óleo (-0,40%), banana da prata (-0,30%). O tempo de trabalho despendido para obter uma cesta básica em Vitória da Conquista, por um trabalhador que recebe um salário mínimo por mês, foi de 75 horas e 19 minutos, ou seja, um comprometimento de 34,24% da sua renda mensal.

Em Ilhéus

A ração essencial mínima passou a custar R$ 319,36 no mês de outubro na cidade de Ilhéus, um aumento de 3,46% quando comparado com o mês de setembro de 2017. Dos 12 produtos que compõem a cesta básica, três aumentaram de preço: tomate (36,61%), açúcar cristal (5,49%) e carne bovina (chã de dentro) (2,74%). Em contrapartida, oito apresentaram redução no preço: óleo de soja (-5,26%), manteiga (-4,42%), arroz (-3,56%), farinha de mandioca (-3,51%), banana prata (-2,10%), café moído (-1,94%), feijão rajado (-1,27%) e leite pasteurizado (0,60%). O preço do pão francês não teve alterações. O tempo de trabalho despendido para obter uma cesta básica em Ilhéus, por um trabalhador que recebe um salário mínimo por mês, foi de 81 horas e 30 minutos, ou seja, um comprometimento de 37,05% da sua renda mensal.

Em Itabuna

A cesta básica  passou a custar R$ 301,98 no mês de outubro na cidade de Itabuna, representando uma retração de -2,28% quando comparado com o mês de setembro de 2017. Dos 12 produtos que compõem a cesta básica, nove apresentaram redução no preço: banana do tipo prata (-22,97%), feijão (-9,20%), farinha de mandioca (-6,06%), arroz (-5,49%), óleo de soja (-4,40%), manteiga (-4,08%), pão francês (-3,98%), a çúcar (-2,98%) e café (-2,79%). Em contrapartida, os preços dos seguintes itens apresentaram aumento: tomate (18,49%), carne bovina (chã de dentro) (3,01%) e leite pasteurizado (0,30%). O tempo de trabalho despendido para obter uma cesta básica em Itabuna, por um trabalhador que recebe um salário mínimo por mês, foi de 77 horas e 4 minutos, ou seja, um comprometimento de 35,03% da sua renda mensal.

As informações foram analisadas em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Share

Leia Também

A agropecuária  foi o principal setor determinante para o desempenho positivo do PIB até o 3º trimestre

Economia baiana tem leve crescimento de 0,1% no 3º trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) baiano ficou estável, variação em volume de 0,1%, no terceiro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =

Share