Grupo baiano TPC negocia a aquisição da Columbia

Foto aérea do complexo logístico da Columbia em Simões Filho (Foto: Divulgação)

O Grupo TPC — um dos maiores grupos de logística do país com operações em 23 estados — está negociando acordo para aquisição de 100% da Columbia S.A. (CSA); empresa com cerca de 75 anos de atividades no segmento de Comércio Exterior, CLIAs (Centro Logístico Industrial Aduaneiro) e logística geral. Leonardo Barros, presidente do Grupo TPC, destaca que a aquisição proporciona transcender fronteiras para tornar-se um operador internacional.

Barros: "Agora, atuaremos desde a importação, no desembaraço aduaneiro, na armazenagem até a distribuição"
Barros: “Agora, atuaremos desde a importação, no desembaraço aduaneiro, na armazenagem até a distribuição”

“Foi uma oportunidade que o Grupo TPC enxergou de passar a oferecer serviços mais completos aos clientes. Agora, atuaremos desde a importação, no desembaraço aduaneiro, na armazenagem até a distribuição”, ressalta. O negócio ainda deve ser aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) antes de ser consumado, mas quando confirmado, o grupo baiano TPC, que é controlado pela Porto Participações S.A., terá um crescimento de cerca de 20% em receita e ainda em 2017, ampliará o faturamento para aproximadamente R$ 650 milhões. Além disso, o número de colaboradores diretos aumentará para 4.500.

Para 2018, um dos objetivos do Grupo TPC é chegar ao final do ano com o faturamento da ordem de R$ 1 bilhão. O aumento na receita virá de crescimento orgânico e por meio de outras possíveis aquisições. “O Grupo não pode adiantar o que planeja em aquisições, mas está sempre de olho em negócios e operações complementares e que gerem sinergia”, revela Barros. Entre os setores que o Grupo TPC já opera, a aquisição proporcionará a atuação em outras áreas que a Columbia já possui expertise, como vestuário, artigos esportivos e alimentos.

Armazenagem alfandegada

O Grupo também aumentará a sua plataforma de serviços com armazenagem alfandegada em área secundária, visto que a Columbia possui o Centro Logístico Industrial Aduaneiro, situado no município baiano de Simões Filho e parte integrante do Complexo Logístico Columbia Nordeste (243.000m²).

Além do Complexo Logístico Columbia Nordeste, a Columbia tem operações de armazenagem doméstica e de distribuição nos Estados de São Paulo (Centro de Distribuição de Cotia, 17.000 m²), Paraná (Centro de Distribuição de Curitiba, 11.000 m²) e Santa Catarina (Centro de Distribuição de Itajaí, 10.000 m²).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

seis + três =