Produção de mel e peixe aumenta renda e reduz o impacto da seca

Bahia e Piauí destacam-se como os grandes produtores da região (Fotos: José Luiz Oliveira /Codevasf)

Famílias moradoras de comunidades rurais do Norte da Bahia, região afetada pela seca prolongada, consolidaram em 2016 a produção de mel e a criação de peixes como alternativas de trabalho e renda. Elas foram estruturadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio de sua 6ª Superintendência Regional sediada em Juazeiro, com maquinários, equipamentos e acessórios, além de capacitações que as habilitam a exercer as atividades.

Os investimentos somam cerca de R$ 700 mil, recursos do Orçamento Geral da União destinados à Codevasf por emendas parlamentares e de destaque orçamentário do Ministério da Integração Nacional por meio de sua Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR).

A apicultura envolve hoje mais de 700 famílias beneficiadas. Os kits apícolas implantados pela Codevasf são compostos por colmeias, melgueiras, suporte, cera, equipamentos de proteção individual, carretilha manual, formão e fumigador. As capacitações foram ministradas para 574 pessoas nos municípios de Campo Alegre de Lourdes e Pilão Arcado por meio de parceria com o Sindicato Rural de Remanso e da mobilização de técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural na Bahia.

“Além do treinamento para a atividade apícola, as capacitações também fortalecem a consciência ambiental, já que a apicultura necessita de áreas preservadas e de espécies vegetais que produzam flores atrativas às abelhas”, destaca o analista em Desenvolvimento Regional da Codevasf em Juazeiro, Everaldo Cavalcanti.

Em 2017, as famílias beneficiadas continuarão a receber capacitações em apicultura básica e visitas da equipe de apoio técnico para acompanhamento da implantação e manejo dos apiários. De acordo com o superintendente da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Neto, a ação de inclusão produtiva deverá ter continuidade este ano com a implantação de kits remanescentes, beneficiando famílias em situação de pobreza cadastradas e inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Piscicultura artesanal e familiar

Nos municípios de Juazeiro, Sobradinho, Casa Nova e Sento Sé a Codevasf investiu na diversificação da produção rural por meio da piscicultura artesanal e familiar: além de investir cerca de R$ 500 mil em tanques-rede, ração e materiais, a Companhia realizou a soltura de 120 mil alevinos de tilápia e tambaqui em pequenas barragens e açudes, como também em projetos de piscicultura para criação de peixes em viveiros escavados e tanques-rede.

A informação é do engenheiro de pesca Luciano Rocha, chefe da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Juazeiro.

No lago de Sobradinho, piscicultores retiraram 1,6 mil toneladas de pescado em 2016
No lago de Sobradinho, na Bahia, os piscicultores retiraram cerca de  1,6 mil toneladas de pescado no ano passado

Como resultado da ação, a produção de tilápia cultivada no lago de Sobradinho em 2016 foi de aproximadamente 1,6 mil toneladas de peixe, gerando cerca de 150 postos de trabalho diretos e 600 indiretos, e uma receita bruta anual de mais de R$ 11 milhões. Os recursos que viabilizaram a aquisição de tanques-rede foram do Orçamento Geral da União destinados à Codevasf por emenda parlamentar.

As comunidades dos três municípios do semiárido baiano beneficiadas com a ação receberam no ano passado a visita de uma missão técnica da Universidade de Auburn (EUA), que também esteve em Remanso, Pilão Arcado e Paulo Afonso (BA), em Petrolândia e no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro, em Pernambuco.

O objetivo da missão foi conhecer e realizar diagnóstico sobre o potencial de pesca e aquicultura das regiões do Submédio São Francisco – especialmente dos reservatórios de Sobradinho, Itaparica, Moxotó e Xingó -, e do Baixo São Francisco; e montar protocolo de indução da reprodução, desova e larvicultura do pirá, considerado um peixe-símbolo do Velho Chico.

De acordo com o secretário da Associação de Produtores de Peixe de Sobradinho, Silvio Alcântara, “esse investimento foi de extrema importância para o desenvolvimento da associação. Tivemos um ano bastante produtivo, sempre contando com o apoio da Codevasf”, destacou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 + cinco =