Capa > Economia Brasileira > Produção industrial aumenta pelo quarto mês consecutivo
Marca encerrou 2017 como líder de vendas na América do Sul pelo 17º ano consecutivo ao somar 662,2 mil unidades (Foto: Divulgação/GM)
Marca encerrou 2017 como líder de vendas na América do Sul pelo 17º ano consecutivo ao somar 662,2 mil unidades (Foto: Divulgação/GM)

Produção industrial aumenta pelo quarto mês consecutivo

A produção industrial brasileira cresceu 1,1% na passagem de maio para junho. Segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), divulgados hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esta é a quarta alta consecutiva do indicador nesse tipo de comparação.

Apesar disso, a produção teve queda de 6% na comparação com junho do ano passado, marcando a 28ª taxa negativa consecutiva nessa comparação. A indústria brasileira também acumula quedas de 9,1% em 2016 e de 9,8% no período de 12 meses.

Na passagem de maio para junho, as quatro grandes categorias econômicas tiveram alta, com destaque para os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos, com crescimento de 2,1%. As demais categorias tiveram as seguintes taxas de crescimento: bens de consumo semi e não duráveis (1,2%), bens de consumo duráveis (1,1%) e bens intermediários, isto é, os insumos industrializados para o setor produtivo (0,5%).

Ainda nesse tipo de comparação, 18 das 24 atividades industriais tiveram alta na produção. Os principais destaques vieram dos veículos automotores (8,4%), de perfumaria, produtos de limpeza e de higiene pessoal (4,7%), metalurgia (4,7%), confecção de artigos do vestuário (9,8%), artefatos de couro e calçados (10,8%), produtos farmacêuticos (4,4%) e produtos de borracha e de material plástico (2,4%).

Por outro lado, seis atividades industriais tiveram queda na produção na passagem de maio para junho, com destaques para produtos alimentícios (-0,7%), bebidas (-2,6%), produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-0,6%) e produtos de papel (-2%). (Vitor Abdala/Agência Brasil)

Share

Leia Também

Serviços ligados ao turismo na Bahia voltam a crescer em 2017 (1,7%), após dois anos de retração (Foto: Rita Barreto/Bahiatursa)

Setor de serviços da Bahia fechou 2017 com queda de 4,5%

O volume do setor de serviços na Bahia teve queda de 1,2% em dezembro de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 16 =

Share