Custo dos alimentos básicos dispara no interior da Bahia

Os alimentos pesaram mais no bolso dos brasileiros em janeiro (Foto: Reprodução)

Os alimentos têm pesado cada vez mais no orçamento das famílias. E é no interior do estado que o trabalhador está sentindo mais de perto os efeitos da inflação. Em Ilhéus, por exemplo, a cesta básica já custa R$ 375,90 – R$ 48,92 mais cara do que em Salvador (R$ 326,98). Já em Itabuna o conjunto dos 12 alimentos essenciais encerrou o mês de julho custando R$ 355,05 e, em Vitória da Conquista, R$ 331,65.

A pesquisa foi realizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI, responsável pela pesquisa em Salvador), pela Uesc (Ilhéus e Itabuna) e Uesb (Vitória da Conquista). De acordo com os levantamentos, a ração essencial mínima – que estabelece 12 produtos alimentares (feijão, arroz, farinha de mandioca, pão, carne, leite, açúcar, banana, óleo, manteiga, tomate e café) e suas respectivas quantidades – sofreu aumento em julho nos quatro municípios baianos. A maior alta percentual foi em Itabuna (7,73%) e a menor em Salvador (2,26%).

Na capital baiana, o produto que ficou mais caro no mês passado foi o feijão: 9,71%. No interior, os aumentos foram bem maiores. Em Vitória da Conquista, o leite subiu 22,55%. Já em Ilhéus, foi o tomate que liderou a carestia, com um reajuste de 19,09%. Na vizinha Itabuna, a alta do tomate foi ainda maior: 25,15%

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × um =