Codeba investe R$ 6 mi em obras de melhoria no Porto de Aratu

Em relação ao acumulado de janeiro a agosto de 2016, o porto registra um crescimento de quase 9% (Foto: Divulgação)

A nova diretoria da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) autorizou investimentos de aproximadamente R$ 6 milhões para o Porto de Aratu-Candeias. Até dezembro, a pretensão é chegar a um total de R$ 30 milhões em obras de recuperação e serviços de manutenção.

Para começar, está a recuperação das vigas da ponte de acesso ao Píer I do Terminal de Graneis Sólidos (TGS), já em fase de pré-abertura do processo licitatório na modalidade concorrência. “É uma obra de extrema importância, garantindo melhores condições no trafego de veículos ao píer”, pontuou o presidente da Codeba, Pedro Dantas. O serviço tem custo estimado de quase R$ 2,8 milhões.

A diretoria executiva deliberou ainda sobre alocação de recursos na ordem de R$ 3 milhões para garantir a cobertura de uma área de 10 mil metros quadrados do pátio de estocagem de minérios do porto, interligado ao TGS por meio de correias transportadoras. “A iniciativa gerará um impacto ambiental positivo, garantindo melhor armazenamento desses produtos e evitando o arraste causado por chuvas e ventos”, destacou Pedro Dantas. A fase de estudo do projeto avança para ser concluída, quando, então, será autorizada a licitação.

Obras no anel rodoviário – Amanhã (29 de agosto), está previsto o início efetivo das obras de melhoria no tráfego dos veículos nas operações dos graneis sólidos no Porto de Aratu-Candeias. Estão sendo investidos o valor de R$ 3,8 milhões na adequação das instalações de circulação pelo anel rodoviário (localizado na retroárea dos Terminais de Graneis Sólidos de acesso aos Píeres I e II), que inclui itens como a troca do piso de pavimentação e implantação da sinalização viária.

Movimentação no TGS –
Nos três piers do terminal de graneis sólidos do Porto de Aratu, foram movimentadas até julho, 927 mil toneladas de minérios, o que representa 25% de tudo que foi movimentado no porto neste ano, tendo como principais produtos, fertilizantes, concentrado de cobre, rocha fosfática e minério de magnesita, este último retornando ao porto, após um bom período sendo escoado pelo Porto de Ilhéus. As perspectivas para esse segundo semestre sinalizam para um melhor desempenho dos graneis sólidos, sobretudo fertilizantes, visto que no mês de agosto já somou nos primeiros vinte dias, sete navios operando com quase 100 mil toneladas adicionais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 − treze =