Americana Fast Signs negocia retorno ao mercado brasileiro

Rede de franquias norte-americana que presta consultoria em comunicação visual em diversos meios e tecnologias está em busca de investidores brasileiros

Ela já esteve em território brasileiro quando ainda era conhecida como uma “empresa produtora de banners”. Saiu do país, passou por forte reformulação do conceito da marca, redesenhou o negócio, e agora está muito próxima de retornar ao Brasil. A marca Fast Signs, criada nos EUA em 1985, e que possui mais de 600 unidades em nove países, tem como responsável pela negociação com investidores brasileiros a Global Franchise, uma das principais consultorias do mercado de franchising, sob o comando do especialista Paulo Cesar Mauro.

“É uma tradicional marca com uma nova roupagem, muito mais robusta. Em 2009, a nova CEO da rede, Catherine Monson – presença garantida na 16ª Convenção ABF de Franchising, em outubro, na Bahia –, revolucionou o negócio. Ela implementou novos serviços e tornou a Fast Signs em uma consultoria em comunicação visual – analógica e digital, incluindo interativa – capaz de oferecer os melhores caminhos e soluções aos clientes. Certamente tem tudo para ganhar espaço no Brasil”, prevê Mauro.

Desde a mudança no posicionamento da marca, houve um aumento acima de 50% na rentabilidade das lojas franqueadas, proporcionando um lucro médio superior a 13%. Segundo Paulo Cesar Mauro, entre os principais atrativos da franquia estão o número reduzido de funcionários, o foco em B2B, o não funcionamento aos fins de semana, e as margens bastante satisfatórias.

Formatos – A Fast Signs oferece três formatos de franquias: Full Service Center (de 130m² a 150m²), que requer investimento de 350 a 500 mil reais; Unidade Satélite e Store in Store (de 80m² a 120m²), que exigem investimento entre 200 e 300 mil reais. “Nesses valores estão incluídas a taxa de franquia, capital de giro e todos os demais custos necessários para montar uma unidade”, explica. Mauro também adianta que no Brasil é possível montar uma unidade Fast Signs a cada 5 mil empresas. Outro fator importante é que a marca também busca por um máster franqueado no país, e já estuda dividir em até três territórios, sendo o estado de São Paulo um deles.

Investimentos – A taxa de franquia para um máster franqueado no Brasil está estipulada em 350 mil dólares, mas a Fast Signs ainda estuda reduzir os valores para regiões menores.

Para as unidades franqueadas, a taxa de franquia inicial será fixada futuramente e pode variar de acordo com cada modelo de negócio. O certo é que o franqueado máster deverá enviar 7,5 mil dólares por cada franquia comercializada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 + 18 =