Capa > Negócios no Campo > Codevasf incentiva a produção leiteira em Morro do Chapéu
Foram investidos mais de R$ 117 mil que vão beneficiar 56 famílias de pequenos produtores do município de Morro do Chapéu (Foto: Codevasf)
Foram investidos mais de R$ 117 mil que vão beneficiar 56 famílias de pequenos produtores do município de Morro do Chapéu (Foto: Codevasf)

Codevasf incentiva a produção leiteira em Morro do Chapéu

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) fortaleceu a Associação dos Produtores de Leite do município de Morro do Chapéu (APLeite), no Norte da Bahia, com máquinas e implementos para serem usados na estruturação das atividades agrícolas voltadas à produção de leite. O investimento realizado pela 6ª Superintendência Regional da Codevasf, sediada em Juazeiro (BA), foi de mais de R$ 117 mil.

O conjunto de máquinas e implementos é composto por um trator, uma carreta agrícola com capacidade para seis toneladas, uma grade aradora e outra niveladora, um sulcador leve e uma roçadeira hidráulica. Com os equipamentos, os produtores de leite já estão preparando a terra para o plantio. “Agora em outubro, e em novembro, nós vamos preparar a terra para plantar capim, milho, mamona e também feijão, pois está chegando a época das trovoadas”, afirma entusiasmado o produtor e presidente da APLeite, José Mário Miranda.

A associação reúne 56 produtores, que vão usar o maquinário na preparação das lavouras, obedecendo uma agenda de utilização elaborada por eles durante as assembleias da entidade. “A associação foi fundada em 2006 e, naquela época, nós produzíamos mais de dois mil litros de leite por mês”, lembra o presidente da APLeite. “Com o tempo e a seca, nossa produção caiu um pouco e, depois de muito sofrimento, conhecemos a Codevasf e o trabalho que ela realiza nesta área agrícola. Nós fomos atrás desses equipamentos, e conseguimos”, acrescenta José Miranda.

Segundo Everaldo de Andrade Cavalcanti, da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Gerência Regional de Revitalização da Codevasf em Juazeiro, ações como essa são muito importantes para o homem do campo, pois com o uso consciente da tecnologia, os bons resultados serão alcançados mais rapidamente.

Os recursos investidos pela Codevasf na ação foram do Orçamento Geral da União, destinados à Companhia por meio de emendas parlamentares.

Bacia leiteira

O município de Morro do Chapéu possui cerca de 36 mil habitantes (IBGE 2014), e faz parte da microrregião de Jacobina, distante cerca de 394 quilômetros de Salvador. A temperatura média anual de 22° C tem possibilitado aos pequenos produtores buscarem alternativas agrícolas, como a produção de morangos, que começa a se destacar na região. Mas a grande vocação do município é a produção de leite.

O produtor da APLeite Tarcísio Guimarães de Souza estima que, mesmo neste período de estiagem, consegue tirar cerca de 75 litros de leite por dia, com um rebanho de aproximadamente sete vacas. No período verde, a produção dele chegou até a 120 litros de leite/dia. Ele também cria galinhas, ovelhas e porcos como alternativas econômicas.

Já o produtor Ramilton Guimarães de Souza, irmão de Tarcísio, optou por criar cabras leiteiras, por serem de fácil manuseio. Ele é um dos sócios-fundadores da APLeite, e fez um curso de inseminação artificial na cidade de Feira de Santana a fim de melhorar os rebanhos locais de caprinos e ovinos.

Ramilton Souza vislumbra com otimismo o futuro da produção de leite no município e, com os demais associados, está buscando novas alternativas para que os produtores possam atender a todas as exigências sanitárias e agregarem valor ao que produzem. “Com esses equipamentos entregues pela Codevasf, nós produtores familiares poderemos melhorar a eficiência do trabalho no campo, economizar dinheiro e tempo, e ainda fortalecer nossa associação”, observa.

Para o presidente da APLeite, José Mário Miranda, o apoio da Codevasf foi um grande passo para a associação, que já pensa em trazer outras melhorias para os produtores. Como o laticínio mais próximo fica em Irecê, a cerca de 90 quilômetros de Morro do Chapéu, o custo do frete inviabiliza a venda, o que está motivando os produtores a buscarem a implantação de uma indústria de beneficiamento no município.

“Nós pensamos em construir nossa sede própria, construir currais e fazer um parque para exposição e comercialização de animais e um local para venda de nossos produtos”, afirma José Miranda. “Tudo isso está continuando com essa ajuda da Codevasf, que nos deu mais esperança de que conseguiremos alcançar todos esses benefícios”, concluiu.

Share

Leia Também

A economia de Juazeiro gerou mais 5.269 postos de trabalho formais de janeiro a setembro (Foto: Divulgação)

Veja os municípios baianos que mais criaram e perderam empregos

O município de Juazeiro, no Vale do São Francisco, liderou a geração de empregos com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =

Share