Capa > Economia Baiana > Bahia gerou 2.490 postos de trabalho com carteira em agosto
O setor de  construção civil  liderou a geração de vagas com carteira na Bahia
O setor de construção civil liderou a geração de vagas com carteira na Bahia

Bahia gerou 2.490 postos de trabalho com carteira em agosto

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia criou 2.490 postos de trabalho com carteira assinada em agosto de 2017. O resultado positivo decorre da diferença entre 48.068 admissões e 45.578 desligamentos.

Após eliminação líquida de 6.853 e de 3.516 postos de trabalho nos anos imediatamente anteriores, a Bahia exibe registro positivo em sua série. O saldo de agosto de 2017 se apresentou num patamar superior ao de julho, que foi de 847 postos de trabalho, sem as declarações fora do prazo.

Setorialmente, em agosto, cinco segmentos contabilizaram saldos positivos: construção civil (+2.396 postos), indústria de transformação (+335 postos), serviços (+238 postos), serviços industriais de utilidade pública (+34 postos) e extrativa mineral (+17 postos). Por outro lado, os setores que desligaram trabalhadores celetistas foram: comércio (-461 postos), agropecuária (-35 postos) e administração pública (-34 postos).

Análise regional 

Em relação à geração líquida de postos de trabalho, a Bahia (+2.490 postos) ocupou a quinta posição dentre os estados nordestinos e a sétima no Brasil em agosto de 2017. Na Região Nordeste, além da Bahia (+2.490 postos), mais sete estados apresentaram desempenho positivo: Ceará (+4.975), Pernambuco (+4.206 postos), Paraíba (+3.511 postos), Rio Grande do Norte (+3.241 postos), Maranhão (+1.734 postos), Sergipe (+156 postos) e Piauí (+75 postos). Em contrapartida, Alagoas (-424 postos) eliminou posições celetistas.

Share

Leia Também

Com o resultado de outubro, a indústria tem alta acumulada em 2017 de 1,9% 
(Foto: Gilson Abreu/FIEP)

Produção industrial do país fecha outubro com alta de 5,3%

A produção industrial brasileira fechou o mês de outubro deste ano com crescimento de 5,3% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + dezesseis =

Share