Técnicos forenses trabalham na análise dos corpos. A maioria não há possibilidade de identificar, disse o governador do estado do México, Eruviel Avila (Foto: Ronaldo Schemidt/AFP)

mexico

Técnicos forenses trabalham na análise dos corpos.  A maioria não há possibilidade de identificar, disse o governador do estado do México, Eruviel Avila (Foto: Ronaldo Schemidt/AFP)

Leia Também

Competência da Justiça Federal, crime de trabalho escravo leva em média 4,3 anos na Justiça (Foto: CNJ)

Trabalho escravo: causas levam em média 3,6 anos na Justiça

Quase 130 anos após a promulgação da Lei Áurea, o trabalho escravo ainda é uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =