Capa > Negócios no Campo > Produção de grãos deve ficar em 189,3 milhões de toneladas
A estiagem derrubou a produção agrícola da Bahia no segundo trimestre do ano. Queda da atividade  passou de 14%  (Foto: Nani Gois/Governo do Mato Grosso)
A estiagem derrubou a produção agrícola da Bahia no segundo trimestre do ano. Queda da atividade passou de 14% (Foto: Nani Gois/Governo do Mato Grosso)

Produção de grãos deve ficar em 189,3 milhões de toneladas

A produção brasileira de grãos da safra 2015/16 deve chegar a 189,3 milhões de toneladas, com um decréscimo de 8,9% ou 18,5 milhões de toneladas menor que a anterior, que foi de 207,7 milhões de t. Os números estão no boletim do 10º levantamento da safra de grãos, divulgado nesta quinta-feira (7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O trigo, juntamente com as culturas de inverno, teve um crescimento de produção. Subiu 13,5%, chegando a 6,28 milhões de toneladas, apesar de uma redução de área de 12,5%. Já a soja reduziu 0,7%, alcançando 95,6 milhões de toneladas, e o milho, que apresentou as maiores reduções, teve queda de 3,99 milhões e 11,5 milhões de toneladas, respectivamente, na primeira e na segunda safra. As demais culturas também tiveram queda de produção. Entre as razões para a queda, estão a redução na área plantada e as adversidades climáticas, como estiagens prolongadas e altas temperaturas.

Contudo, a área plantada teve aumento em relação à safra anterior. Este ano deve chegar a 58,15 milhões de hectares, ou 0,4% a mais do que em 2014/15, que teve 57,93 milhões de ha. A cultura da soja, responsável por 57% da área cultivada do país, permanece como principal responsável pelo aumento de área. A estimativa de crescimento é de 3,5%, passando de 32,1 milhões de ha em 2014/15 para 33,2 milhões na safra atual.

Outro aumento de área ocorreu com o milho segunda safra. A expectativa é de crescimento de 8% (763,8 mil h), totalizando 10,31 milhões de ha. Para o primeira safra, a exemplo do que ocorreu anteriormente, a área foi reduzida em 11,4%, atingindo 5,44 milhões de ha. Outras reduções de área ocorreram também com o feijão primeira safra (8,5%), situando-se em 963,9 mil hectares, o feijão segunda safra, com redução de 2,6%, totalizando uma área plantada de 1,28 milhão de hectares e o feijão terceira safra, com queda de área de 13,6%, chegando a 577,5 mil hectares.

Leia Também

De acordo com o relatório, a produção de soja no Brasil deve crescer a 2,6% por ano  (Foto: Fabio Scremin/APPA)

Em dez anos, Brasil deve ultrapassar os EUA na produção de soja

O Brasil deve ultrapassar os Estados Unidos como o maior produtor de soja mundial em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =