Capa > Tecnologia > Meninas de 17 anos desenvolvem aplicativos para viajantes
O grupo Pathfinders é formado por Eduarda Stephanie Pires de Oliveira e Jaini Cristina de Oliveira
O grupo Pathfinders é formado por Eduarda Stephanie Pires de Oliveira e Jaini Cristina de Oliveira

Meninas de 17 anos desenvolvem aplicativos para viajantes

O HOP (Help Other People), o aplicativo desenvolvido para ajudar quem está viajando, é o vencedor da categoria Technovation | DIX 2016, exclusiva para as competidoras brasileiras. O grupo Pathfinders é formado por Eduarda Stephanie Pires de Oliveira e Jaini Cristina de Oliveira, ambas com 17 anos, estudantes no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, em Bragança Paulista. O grupo foi escolhido entre mais de 30 times de meninas de 10 a 18 anos que desenvolveram aplicativos com foco em criar, estimular ou facilitar relacionamentos entre pessoas, organizações e governos. Ao todo, a 4ª edição no Brasil teve cerca de mil estudantes inscritas.

“A categoria englobou aplicativos de grande qualidade e utilidade, ferramentas de transformação social, e o Pathfinders se destacou com um app que possibilita o relacionamento de pessoas de diferentes culturas e origens”, avalia a diretora do Technovation Brasil, Christianne Poppi.

“Buscamos a parceria com o Desafio Technovation para incentivar meninas de todo o país a descobrirem o potencial que têm para trabalharem com tecnologia e o resultado mostrou a capacidade técnica e a criatividade com apps de relacionamento que podem ser utilizados por diferentes empresas, organizações e grupos sociais”, explica a diretora da DIX, Elen Peterson.

O grupo Pathfinders ganhará R$ 3 mil em prêmio e passará a integrar o banco de currículos de programadores da DIX.

O aplicativo HOP começou a ser desenvolvido para funcionar como um banco de dados e, aos poucos, as programadoras notaram que poderia ser uma rede social entre viajantes. A ferramenta oferece dados para serem usados de maneira off-line ou on-line, mapas, perfis e notifica quando contatos específicos precisam de ajuda. A intenção é que seja usado também nacionalmente para que as pessoas descubram lugares que nem sempre constam em roteiros turísticos.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 5 =

Share