Capa > Economia Baiana > Energia: leilão de reserva cadastra 339 projetos na Bahia
A Bahia concentra o maior número de ofertas de projetos eólicos e solar (Foto: Manu Dias/GOVBA)
A Bahia concentra o maior número de ofertas de projetos eólicos e solar (Foto: Manu Dias/GOVBA)

Energia: leilão de reserva cadastra 339 projetos na Bahia

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou 1.192 projetos para o 2º Leilão de Reserva 2016, previsto para ocorrer no dia 28 de outubro. Ao todo são 799 projetos de energia eólica e 393 de energia solar fotovoltaica, somando 33.225 Megawatts em capacidade instalada. A Bahia continua liderando a oferta de projetos eólicos, com 242 empreendimentos, que totalizam 6.216 MW em capacidade instalada. A Bahia lidera também na disputa dos projetos de energia solar fotovoltaica, com 97 empreendimentos cadastrados com capacidade instalada de 2.855 MW.

Logo em seguida, aparecem o Rio Grande do Norte, com 206 empreendimentos eólicos e 56 fotovoltaico (6.728 MWs); Piauí, com 3.756 empreendimentos eólicos e fotovoltaicos (3.756 MWs); Rio Grande do Sul, onde só se habilitaram empreendimentos eólicos: 127 e capacidade instaladas de 3.087 MWs; e Ceará, com 71 empreendimentos eólicos e 26 fotovoltaico, respectivamente 1.955 e 746 MWs de capacidade instalada.

Este provavelmente deverá ser o único leilão de energia a ser realizado este ano no país. Em entrevista na semana passada, no Rio de Janeiro, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, informou que o governo federal admitiu o “provável o cancelamento” do primeiro Leilão de Energia de Reserva, previsto para o fim deste mês. Para este leilão, a Empresa de Pesquisa Energética já havia cadastrado 428 projetos que representavam 10.195 megawatts de potência instalada.

Leia Também

A previsão é que os projetos em andamento e previstos no Nordeste demandarão recursos da ordem de R$ 35 bilhões (Foto: Rafael Gardini/Sergio Andrade/A2img)

Eólicas são principal fonte para geração de energia no Nordeste

Os parques eólicos implantados em vários estados nordestinos estão se consolidando como a principal fonte …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − doze =