Capa > Negócios no Campo > Bancos apresentam novidades em linhas de crédito na Bahia Farm
Clientes também podem contratar crédito rural para pré-custeio da Safra 2017/18 para compra de insumos (Foto: Divulgação)
Clientes também podem contratar crédito rural para pré-custeio da Safra 2017/18 para compra de insumos (Foto: Divulgação)

Bancos apresentam novidades em linhas de crédito na Bahia Farm

As seis instituições financeiras presentes na 12ª edição da Bahia Farm Show garantem boas condições de crédito para os produtores que visitam o evento. Mesmo com a crise econômica nacional e a seca que atingiu a safra 2015/2016, o clima é de otimismo. Os agentes financeiros acreditam que os produtores vão investir na recuperação da produção.

O Banco do Brasil, disponibiliza as linhas de crédito já tradicionais, como o ‘Pronamp’ de investimento e custeio de até R$ 385 mil, com taxa de 7,5% a.a. e prazo de 8 anos com até 3 anos de carência para o médio produtor e o ‘PCA’, direcionado a ampliação e armazenamento, que financia até 100% do projeto com até 15 anos de prazo e carência de até 3 anos. O BB oferece também o ‘Moderinfra’, que financia 100% do empreendimento com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, taxa de juros de 7,5% a.a. e prazo de 12 anos e 36 meses de carência.

O Banco do Brasil, disponibiliza as linhas de crédito já tradicionais, como o ‘Pronamp’
BB disponibiliza as linhas de crédito já tradicionais, como o ‘Pronamp’

Já o ‘Moderfrota’, utiliza recursos do próprio banco e financia 90% do valor do bem, com a mesma taxa e prazo de oito anos para veículos novos e quatro anos para usados. De acordo com o superintendente regional de Varejo do BB, Fábio Portugal, a principal vantagem das linhas financiadas com recursos do banco, é a agilidade, reduzida em até 30 dias. “Estamos esperando superar o número de 2015, quando fechamos em R$ 110 milhões e este ano, apenas no primeiro dia já fechamos 30% desse valor”, relatou.

O Santander viabiliza linhas de crédito de custeio com taxas de juros de 8,5 a 9,5% a.a. com pagamento até 60 dias após a colheita da safra. Também oferece programas com financiamento de até R$2 milhões pelo BNDES com taxa de 8,5% a.a. e prazo de até 5 anos. As linhas ‘Moderfrota’, ‘Pronamp’, ‘Moderinfra’ e ‘PCA’, todas com taxa de 8,5% a.a. e financiamento de 80 a 100%.

Ao escolher o Bradesco, o produtor que vier a Bahia Farm Show terá acesso a essas linhas de crédito já conhecidas para financiar veículos, máquinas, ampliação de produção, armazenamento, industrialização e beneficiamento, com taxas de juros entre 7,5% a 8,5% a.a. e financiamento de 90 a 100% do valor e prazos que podem variar entre 60, 96 e 120 meses a depender do tipo da modalidade.

BNB – Com o programa ‘Planta Nordeste’ do Banco do Nordeste (BNB), a partir do segundo ano de contrato, o produtor tem a renovação feita em três dias, sem necessidade de nova análise de crédito e sem novos custos cartoriais. Para a safra 2016/2017, 80% dos clientes que quitaram suas linhas de crédito de custeio já renovaram os contratos. O BNB oferece ainda, financiamento para máquinas e equipamentos com prazo de 8 anos e até 3 anos de carência com taxa de juros de 6,5% a.a. para até R$ 16 milhões e 7,5% até R$90 milhões. Acima desse valor a taxa vai para 8,5%. As taxas de juros são as mesmas para os investimentos de custeio. O banco estima um volume de cerca de R$ 120 milhões para 2016.

A Caixa Econômica Federal (CEF), oferece as linhas de crédito de custeio e investimento de até R$ 385 mil com taxas a partir de 7,75%

Segundo o gerente geral da agência de Luís Eduardo Magalhães, Romildo Oliveira, “o foco este ano é o investimento na verticalização da produção, devido à seca que atingiu a região nessa última safra, portanto, mesmo com os prejuízos que os produtores tiveram, estamos otimistas”, alegou. Ele informou que o BNB reservou para a Bahia, R$ 3,5 bilhões, que serão aplicados nas agências de Correntina, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães.

Já a Caixa Econômica Federal (CEF), oferece as linhas de crédito de custeio e investimento de até R$ 385 mil com taxas a partir de 7,75%, 12 anos de prazo e carência de até 3 anos. A ‘PSI’ – linha de crédito financiada pelo BNDES tem prazo de 8 anos e carência de até 96 meses para até R$10 milhões. “A nossa expectativa é boa sobre os investimentos dos produtores para a recuperação das lavouras da próxima safra”, alertou o gerente regional do Oeste, Jackson Almeida.

Desenbahia – Por fim, a Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) trouxe uma novidade para a Bahia Farm Show 2016, linhas de crédito para ‘Projetos Agroindustriais’, que tem como foco principal a sustentabilidade do produtor a partir de técnicas de inovação tecnológica, energia renovável, irrigação, máquinas e implementos ou armazenagem.

O financiamento é de 100% para até R$ 5 milhões, com 12 anos de prazo e carência de até 3 anos. “Acima desse valor, o produtor entra com uma contrapartida de 10 a 20% do valor excedido e o produtor terá ainda um crédito associado de 30% do valor investido para o custeio da produção”, explicou Marko Svec, gerente comercial da Desenbahia. Segundo Marko, a idéia é oferecer ao produtor, além de condições financeiras vantajosas, suporte técnico. Para isso, a Desenbahia está com 12 técnicos em economia, agrônomos e engenheiros preparados para dar suporte a todos os produtores que procurarem as linhas de crédito disponibilizadas pela instituição.

Em 2015 a agência encerrou a participação na feira com R$383 milhões em negócios. Este ano, a expectativa é aumentar esse volume. Nos dois primeiros dias, já foram fechados R$100 milhões em propostas.

 

Share

Leia Também

Complexo Eólico Guirapá fica entre os municípios de  Pindaí e Caetité (Foto: Construtora Fernandes)

Ferbasa compra complexo eólico na Bahia por R$ 392 milhões

A Companhia de Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa), que atua nas áreas de mineração, metalurgia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 7 =

Share