Capa > Economia Baiana > Economia do GNV na Bahia atinge 58% ante o etanol
Rio registra maior índice de competitividade do Gás Natural Veicular entre os estados analisados
Rio registra maior índice de competitividade do Gás Natural Veicular entre os estados analisados

Economia do GNV na Bahia atinge 58% ante o etanol

Estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) mostra que o Gás Natural Veicular (GNV) segue competitivo na Bahia. No estado, o GNV é 52% mais econômico que a gasolina e 58% que o etanol. Um quilômetro rodado sai por R$ 0,17 (com GNV), R$ 0,36 (com gasolina) e R$ 0,41 (com etanol). Para quem roda 2.500 km/mês, a redução no desembolso é de R$ 471 comparando com a gasolina e R$ 601, com o etanol.

nordestegnvabr16

A economia é maior sobretudo no eixo Rio-São Paulo. No Rio de Janeiro, pela metodologia da Abegás, abastecer com GNV é 57% mais econômico que a gasolina e 63% frente ao etanol. Para rodar 100 quilômetros no Rio, por exemplo, um motorista gasta R$ 16 com GNV, R$ 37 com gasolina e R$ 44 com etanol.

Já em São Paulo, a economia é de 52% de economia na comparação com a gasolina e de 51% em relação ao etanol. Isso significa que, para percorrer 100 quilômetros, um carro abastecido com GNV precisa de um desembolso de R$ 15 enquanto com gasolina essa conta chega a R$ 33 e com etanol, R$ 32.

Outros estados – Em sete dos 17 estados analisados, a economia fica superior a 50% frente à gasolina: Alagoas, Espírito Santo, Minas Gerais e Pernambuco, além dos já citados Bahia, Rio e São Paulo.

unnamedNa comparação com o etanol, o percentual de economia com GNV ultrapassa o marco de 50% em 14 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte,Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Em todo os 17 estados analisados, o estudo registra o GNV como o combustível mais econômico.O que apresenta menor índice é Goiás, com 38% de economia frente à gasolina.Ainda assim, motoristas desse estado que usam GNV e rodam em média 2.500 km/mês podem economizar, a cada 30 dias, R$ 342 e R$ 376.

“Com a alta de preços dos combustíveis líquidos no ano passado, o GNV ficou uma opção ainda mais competitiva. Por isso, o Brasil precisa incentivar mais o GNV. Além demais econômico, como mostra o estudo da Abegás, o GNV apresenta um rendimento superior e conta com uma tecnologia confiável, principalmente com a disseminação dos kits de quinta geração, os mesmos que são adotados na Europa e nos Estados Unidos”, afirma o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.

Share

Leia Também

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos

Petrobras aumenta preço da gasolina e reduz o do diesel

O preço praticado nas refinarias da Petrobras para a gasolina será elevado em 1,7%, a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − cinco =

Share