Capa > Economia Baiana > Desemprego volta a subir na Região Metropolitana de Salvador
Setor da construção civil eliminou 8 mil vagas na Bahia em abril (Foto: AG. Brasil)
Setor da construção civil eliminou 8 mil vagas na Bahia em abril (Foto: AG. Brasil)

Desemprego volta a subir na Região Metropolitana de Salvador

O desemprego na Região Metropolitana de Salvador (RMS) não para de subir. Em abril a taxa de desocupados na região ficou em 23,4% da População Economicamente Ativa (PEA) – 2,1 ponto percentual acima dos resultados de março. No mês passado, a taxa de desemprego aberto aumentou de 15,2% para 16,7%, e a de desemprego oculto de 6,1% para 6,6%.

De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela SEI, em parceria com Dieese, Setre e Seade, o contingente de desempregados na RMS foi estimado em 439 mil pessoas, 44 mil a mais do que no mês anterior. Este resultado decorreu da redução no nível de ocupação (18 mil postos de trabalho) concomitante ao crescimento da PEA (26 mil).

O levantamento revela ainda que, no mês de abril, o contingente de ocupados reduziu-se em 1,2%, ficando estimado em 1,439 milhão pessoas. Segundo os setores de atividade econômica analisados, houve decréscimo nos setores de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (10 mil ou 3,6%) e na construção (8 mil ou 6,6%). A indústria de transformação ficou relativamente estável (menos 1 mil pessoas ou 0,9%) e o setor de serviços
manteve o mesmo nível de ocupação.

Rendimentos – Entre fevereiro e março de 2016, o rendimento médio real diminuiu para os ocupados (2,2%) e para os assalariados (2,7%). Os valores monetários equivaleram a R$ 1.263 e R$ 1.333, respectivamente. A massa de rendimento real reduziu tanto para os ocupados (4,2%) quanto para os assalariados (5,5%). Em ambos os casos, o resultado derivou de declínios similares no nível de ocupação e no rendimento médio real.

Leia Também

O desempenho do PIB baiano no segundo trimestre de 2017 foi influenciado particularmente pelos bons números do setor agropecuário (Foto: Divulgação)

Economia baiana cresce 1,9% no segundo trimestre de 2017

O Produto Interno Bruto (PIB) baiano cresceu 1,9%, na comparação com o primeiro trimestre de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − doze =