Capa > Negócios no Campo > Brasil deve colher 202,4 milhões de toneladas de grãos, diz Conab
A expectativa é de uma produção de 52,9 milhões de toneladas de milho
A expectativa é de uma produção de 52,9 milhões de toneladas de milho

Brasil deve colher 202,4 milhões de toneladas de grãos, diz Conab

A falta de chuvas resultou na redução da produtividade das safras de soja e milho, aponta o 8º Levantamento da Safra de Grãos 2015/16, divulgado nesta terça-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com isso, a estimativa para a produção brasileira passa a ser de 202,4 milhões de toneladas, um decréscimo de 2,5% ou 5,3 milhões de toneladas em relação à safra 2014/15, que foi de 207,7 milhões de toneladas.

A queda deve-se principalmente ao milho segunda safra, fortemente afetado pela seca do mês de abril. A expectativa é de uma produção de 52,9 milhões de toneladas, 3,1% a menos que os 54,6 milhões de toneladas da safra 2014/2015.

Já a soja, responsável por 47,9% da produção nacional de grãos, mesmo afetada pelo clima registrará produção superior a da safra passada em razão do crescimento de 3,1% na área cultivada. A estimativa é de um aumento de 677,1 mil toneladas em relação aos 96,2 milhões de toneladas da safra 2014/2015, totalizando 96,9 milhões de toneladas.

Para o arroz, milho primeira safra e algodão a estimativa é de queda na produção total, impulsionada pela redução na área plantada. A recuperação das produtividades de feijão reflete em aumento da produção, apesar da queda na área plantada do país.

Este é o primeiro levantamento das culturas de inverno, cujo destaque é o trigo, com 5,8 milhões de toneladas, 5,3% superior á safra anterior.

Área cultivada – A área total de grãos deve chegar a 58,1 milhões de hectares, o que representa um aumento de 0,3% frente à safra 2014/15.

A exemplo do que ocorreu nas duas últimas safras, a expectativa para o milho primeira safra é de redução de 10,6% na área, reflexo no crescimento no plantio da soja. Já para o milho segunda safra, a expectativa é de ganho de área de 6,4%. O feijão apresenta redução de 7,3% na primeira safra, aumento de 1,8% na segunda e aumento de 6,6% na terceira safra.

Share

Leia Também

conab

Comunidades indígenas da Bahia recebem cestas da Conab

Comunidades indígenas localizadas na região nordeste da Bahia, especialmente dos municípios de Rodelas, Glória, Banzaê, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + onze =

Share